Planejamento para sustentabilidade

Financeiro

O Instituto INDIA-AMAZÔNIA executou um projeto com o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) de pesquisa no Mercado Justo, para viabilizar a comercialização de óleo de Babaçu produzido pela COOPERLÂNDIA. O papel do Instituto foi de prestar assessoria empreendedora, de cooperativismo e de sustentabilidade ambiental à COOPERLÂNDIA. Este projeto foi desdobrado com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário / Secretaria de Desenvolvimento Territorial –MDA/SDT que financiou a aquisição de máquinas para a implementação da cadeia produtiva do Babaçu. A prefeitura Municipal de Campo Novo é quem garantiu a contrapartida do financiamento do Ministério de Desenvolvimento Agrário brasileiro -MDA. O Governo do Estado de Rondônia, através da Secretaria de Agricultura – SEAGRI, está encarregado da assessoria na obtenção dos certificados e licenças necessárias para a instalação da Agroindústria de aproveitamento integral do fruto do babaçu. Eventualmente também assumiu o compromisso do financiamento do maquinário que falta, para complementar o equipamento recebido pelo MDA. Ao projeto, cuja proposta técnica já foi elaborada por profissionais voluntários, lhe falta o financiamento da construção do complexo, numa área rural estratégica doada por um sócio, à beira da estrada BR 421 (que vai dos municípios de Ariquemes a Nova Mamoré), entre os municípios de Monte Negro e Campo Novo de Rondônia, e próxima ao desvio da estrada ao município de Buritis. Esses três últimos municípios são os primeiros alvo do projeto “Babaçú de Rondônia”. O financiamento da construção é solicitada à campanha internacional ‘Salvemos Amazônia’ veiculada pela internet neste SITE.

Político

Todas as ações convergem para a as dimensões do desenvolvimento sustentável de políticas públicas articuladas, ou seja, passa por ações de sustentabilidade ambiental, viabilidade econômica, equidade social e cultural, participação institucional sociopolítica. Neste sentido o Instituto INDIA-AMAZÔNIA possui uma vasta experiência de atuação em redes e de participar de processos de gestão social de políticas públicas, o melhor exemplo é sua participação nos Colegiados de Desenvolvimento Territorial dos Territórios da Cidadania de Rondônia (Central e Madeira Mamoré, e com ações de assessoria no Vale do Jamari). Faz parte também da rede GTA.
Outro importante referencial na integração e/ou intervenção de políticas públicas é a participação em Conferências Municipais, Estaduais e Nacionais de Economia Solidária e Comercio Justo; Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, e, Conferências de Meio Ambiente e Ciência Tecnologia e Inovação. Participação em Fóruns Municipais e Estaduais de Economia Solidária. Participação em Conselhos Gestores de Unidades de Conservação. Além do apoio a movimentos de juventude como o Coletivo Jovem pela Sustentabilidade de Rondônia e na apropriação de espaços de construção e implementação de Políticas Públicas como a Projeto Casa Brasil unidade Porto Velho.

Técnico

Desde sua criação o Instituto INDIA-AMAZÔNIA tem, em seu quadro de sócios, técnicos especializados em diversas áreas do conhecimento. Também trabalha articulado com uma cooperativa de serviço que tem banco de dados de aproximadamente 100 técnicos - Cooperativa de Consultores para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia – DESENVOLVER, de cujo principal cliente tem sido o SEBRAE/RO. Também mantém relações de parceria com outros Institutos e Organizações Não Governamentais, como o Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia – RIOTERRA.  
No processo de articulação de apoios institucionais o Instituto INDIA-AMAZÔNIA tem assinado acordos de Cooperação Técnica: com a Universidade Federal de Rondônia, através do núcleo de pesquisa de ciência e tecnologia; com a SEDAM – Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental, para a implementação de programas, projetos e ações continuadas na esfera da gestão da política estadual de recursos hídricos e especificamente do manejo florestal de produtos não madeireiros. Atualmente precisa-se revisar a cooperação com a Gestão Compartilhada, devido à evolução das duas instituições e o novo cenário político favorável. Por outro lado, também uns anos atrás, o INDIA tem assinado Termo de Cooperação com o IBAMA; já que tanto uma como outra instituição têm evoluído para o ICMBIO e para o INDIA-AMAZÔNIA, se estão revisando os termos para uma atualização jurídica.

Comunitário

Nas ações desenvolvidas pelo Instituto inclui-se atividades de mobilização social e institucional, planejamento estratégico e diversas ações de formação com objetivo maior de formação de capital social, empoderando sujeitos sociais a terem condições de participar da gestão socioambiental e socioeconômica, de empreendimentos sociais e de políticas públicas no Estado.

PARCEIRA FIRMADA

PARCEIRO NATUREZA
Prefeitura Municipal de Campo Novo de Rondônia Governo
Prefeitura de Porto Velho Governo
Cooperativa Agroextrativista de Jacilândia COOPERLANDIA Terceiro Setor
ABOA Associação dos Agricultores Buritisenses Orgânicos Terceiro Setor
Universidade Federal de Rondônia Universidades
Colegiado de Desenvolvimento Territorial Madeira Mamoré Fórum Paritário (50% GOV e 50% ONG)
Colegiado de Desenvolvimento Territorial Vale do Jamari Fórum Paritário (50% GOV e 50% ONG)
MDA/SDT Governo

















Participação em redes: entende-se por rede um conjunto de relações regulares e sistemática entre pessoas e/ou instituições que visam objetivos comuns de interesse socioambiental.

 
NOME DA REDE TEMA TRABALHADO
Rede Brasil Local e Rede GTA Economia Solidária e Desenvolvimento Local
Xarxa d’Economia Solidária e rede ibérica Espaço por um Comércio Justo Comercio Justo e Solidário europeu
GTA – Grupo de Trabalho Amazônico Defesa dos Povos da Floresta
RTS – Rede de Tecnologias Sociais Tecnologias Sociais
REJUMA – Rede de Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade Educação Ambiental
RECID - Rede de Educação Cidadã Educação Popular
Fórum Rondoniense de Economia Solidária Economia Solidária
Conselhos Consultivos da FLONA Jacundá e ESEC Cuniã; e Conselho Deliberativo da RESEX Cuniã. Gestão Integrada Cuniã-Jacundá (GICJ): é a gestão de um Mosaico de UCs prevista no SNUC